Esta reunião abriu uma porta, não a deixemos agora fechar!

Realizou-se no passado dia 15 de Fevereiro, no Salão da Junta de Freguesia de Avintes, uma reunião, convocada no seguimento de uma proposta dos eleitos do Partido Socialista e aprovada por unanimidade na última Assembleia de Freguesia.

 

Este encontro juntou cerca de 30 personalidades das diversas instituições sedeadas ou com atuação na nossa freguesia na área da solidariedade e ação social, com o objetivo de debaterem a situação atual do apoio social que está a ser feito em Avintes e simultaneamente analisarem o que será possível melhorar, para responderem as dificuldades porque passam neste momento muitas das famílias de Avintes.

 

Na verdade, responderam ao convite da Sra. Presidente da AF, Celeste Filipe, que presidiu à reunião, para além do Sr. Presidente da Junta, Vieira do Santos, membros do Executivo e Eleitos do PSD, CDS, PS e CDU, as seguintes entidades e personalidades:

Misericórdia de Gaia (representada pelo próprio Sr. Provedor), Cruz Vermelha - delegação de Gaia (representada pela Sra. Vereadora da CM Gaia, Veneranda Carneiro), Igreja Católica e Fundação Joaquim Oliveira Lopes, Igreja Adventista e Lar LAPI, Abrigo Seguro, Centro Social Mário Mendes da Costa, Associação de Socorros Mútuos “A Restauradora Avintense”, Associação de Pais da Escola Básica ACO, Conferência Vicentina, três professoras do 1º Ciclo das Escolas de Avintes, uma Técnica da Gaiurb que desenvolve o seu trabalho no Bairro Mário Cal Brandão, a Técnica do GIP da Junta de Avintes, duas Médicas do Centro de Saúde de Avintes que acompanhavam a Sra. Diretora Executiva do Agrupamento dos Centros de Saúde, Drª Isabel Chaves e os Bombeiros Voluntários de Avintes (representados pelo seu Comandante).

 

A reunião começou com uma apresentação, por parte da Sra. Presidente da AF, dos motivos que levaram à realização da mesma, seguida de uma breve explanação do Sr. Presidente da Junta, sobre a atuação do Executivo, na área social.

 

De seguida a Sra. Presidente, deu a palavra aos restantes participantes na reunião, tendo a mesma decorrido durante quase 3 horas, com um debate animado e muito participado.

 

As instituições que já atuam no terreno, apoiando diretamente dezenas de famílias, como são o caso de Misericórdia de Gaia em interligação com a Fundação JOL, da Abrigo Seguro ou do CS Mário Mendes da Costa, sentem que é necessário aumentar o apoio direto a outras famílias, mas enquanto a Misericórdia de Gaia tem neste momento, através do programa da “Cantinas Sociais”, capacidade para disponibilizar até 50 refeições, aguardando apenas a indicação por parte da Junta de quem necessita desse apoio, a Abrigo Seguro tem, para além das cerca de 100 famílias que está a apoiar através da distribuição de cabazes de alimentos, mais 50 famílias que estão em lista de espera, por incapacidade de meios da associação e ainda, o CS MMC mostrou ter capacidade ao nível de instalações e meios humanos para aumentar o apoio e assistência ao domicilio a idosos e acamados.

 

Por outro lado, os representantes de ambas as Igrejas (Católica e Adventista) presentes, que também já têm intervenção ao nível de apoio social, junto de algumas famílias, mostraram disponibilidade para colaborarem diretamente com a Junta de Freguesia, enquanto que a Sra. Diretora Executiva do Agrupamento dos Centros de Saúde, informou que os médicos do Centro de Saúde de Avintes, estarão igualmente disponíveis para sinalizar os casos graves que se lhes deparem, reportando-os para a Junta de Freguesia, sempre que lhes pareça necessário.

 

Em relação às professoras do 1º ciclo, e também do representante da Associação de Pais, foi notória a preocupação com a alimentação das crianças, que muitas vezes consideraram ser pouco saudável, nomeadamente porque há crianças que até há pouco tempo tinham uma situação familiar equilibrada, mas com o desemprego dos pais, estarão apenas a fazer uma refeição completa por dia, que é a que recebem na escola.

 

Chamaram ainda à atenção de que é muito importante e necessário dar formação aos pais, para que saibam como preparar as refeições, pois há muitas famílias que aparentemente não sabem como fazer refeições económicas e saudáveis.

 

De registar também, por parte da Cruz Vermelha, parceira da Junta no apoio domiciliária, a disponibilização de uma técnica para colaborar com a Técnica Social da Junta.

 

Da parte dos autarcas, membros da Assembleia de Freguesia de Avintes, em geral foi defendido que esta reunião foi importante para que de futuro possa haver mais coordenação no trabalho que as várias instituições fazem no terreno, apelando para que a Junta realize, com mais dinamismo, esse trabalho de coordenação e para que possam haver reuniões regulares da Comissão Social de Freguesia, algo que não tem acontecido neste mandato.

 

No final todos se disponibilizaram para continuarem a colaborar, considerando fundamental que todo o apoio seja feito de uma forma o mais possível discreta, e que deve haver uma maior aproximação e colaboração de todas as entidades que já estão no “terreno”, esperando que seja possível realizar-se reuniões regulares no âmbito da Comissão Social de Freguesia, ou de outra qualquer estrutura, naturalmente sob a coordenação da Junta de Freguesia de Avintes a quem compete essa responsabilidade.

 

Esta reunião, foi muito importante, para se abrir uma “porta”, cabe a todos os presentes, não deixar agora que se torne a fechar!


Cipriano Castro

 

(este texto foi publicado no Notícias de Avintes de Fevereiro)

publicado por Cip Castro às 10:14 | comentar | favorito