Assembleia de Freguesia de Avintes – o passado, o presente e o futuro (2)

Sendo um dos membros da Assembleia de Freguesia de Avintes (AF) naturalmente participei ontem na reunião extraordinária, que tinha como objectivo, debater a Reforma da Administração Local.

 

Foi uma reunião que, no que ao assunto para a qual foi convocada diz respeito, decorreu de forma positiva, tendo sido possível encontrar uma posição comum e unânime entre todas as forças políticas ali representadas, na defesa da independência administrativa da Freguesia de Avintes.

 

No entanto, que me lembre e já faço parte da AF há vários anos, deve ter sido das poucas vezes, se não mesmo a primeira vez, que a sala encheu totalmente de público a assistir a uma reunião da AF, embora como se verificou, as dezenas de pessoas presentes, pretendiam debater um assunto bem diferente, do que aquele para que tinha sido convocada a reunião.

 

Por isso no meu entender esteve bem a senhora Presidente da Assembleia quando, apesar de ser outra a agenda da reunião extraordinária, autorizou que o Serafim Silva, em nome da Abrigo Seguro usasse da palavra.

 

Compreendo que a Abrigo Seguro não esteja satisfeita com a posição tomada pela Junta de Freguesia e com a falta de resposta da mesma ao seu pedido de esclarecimento (parece-me que a Junta deveria, antes de proibir a distribuição, ter dado um prazo à Abrigo Seguro, procurado simultaneamente encontrar uma alternativa para o local da distribuição dos cabazes às famílias carenciadas), mas não posso estar de acordo que se insulte, seja quem for e neste caso era o Presidente da Junta, da forma como o fizeram as pessoas apoiadas pela Abrigo Seguro.

 

Daquela forma todas aquelas dezenas de pessoas perderam a razão e até admito que não seria aquele o resultado pretendido pela Abrigo Seguro, que também não saiu nada bem naquela “fotografia”.

 

Se foi das vezes que mais pessoas estiveram presentes (ainda que só na parte inicial) numa AF de Avintes, foi também das vezes que mais “baixo se desceu” naquela sala, quanto à forma como os cidadãos devem intervir e fazer ouvir as suas posições numa AF.

 

Gostava de continuar a ver no futuro aquela sala tão cheia como ontem, gostava que todas as colectividades divulgassem e incentivassem os seus associados e dirigentes a participarem ativamente em todas as reuniões da Assembleia de Freguesia de Avintes, mas que cada um que lá vá, seja capaz de dizer de sua justiça, com educação e civismo, respeitando os outros para que possa ser também respeitado!

 

Finalmente desejo que seja possível à Junta de Avintes e à Abrigo Seguro encontrarem uma solução para o local da distribuição dos cabazes, dado que infelizmente vivemos num período difícil e há muita gente carenciada e a precisar daqueles cabazes.

publicado por Cip Castro às 15:32 | comentar | favorito