O que nasce torto tarde ou nunca se endireita!

Tendo feito parte da lista do Partido Socialista que concorreu e perdeu em Avintes as últimas eleições autárquicas, tenho procurado desde então, manter um certo recato na manifestação das minhas opiniões, relativamente ao que se vai passando, nesta “varanda sobre o Douro”.

 

Mas como diz o povo na sua sabedoria popular “quem cala consente” e por isso, embora sabendo que “Roma e Pavia não se fizeram num dia”, não devo abdicar de manifestar as minhas opiniões e lutar pelo desenvolvimento equilibrado da minha terra, e como dizia um grande “homem bom” e socialista, de seu nome Salgado Zenha, “em democracia só é derrotado, quem desiste de lutar”, pelo que queria deixar aqui dois pequenos apontamentos, daquilo que em minha opinião, não está a começar bem, nesta nova fase da vida autárquica de Avintes.

 

Na verdade, 3 meses após as eleições autárquicas (eu sei que só passaram ainda dois meses e meio após a tomada de posse do novo Executivo, não confundo as coisas!), infelizmente continua a verificar-se, por um lado, uma enorme dificuldade de a Junta de Freguesia de Avintes (esta e as anteriores), fazer ouvir a sua voz, junto da Câmara Municipal de Gaia, e por outro, alguma morosidade por parte dos responsáveis pelo novo Executivo da Junta de Avintes (na verdade dos 5 elementos, só 3 é que são novos, o Presidente está lá há 4 anos e o Secretário há 16!), em começarem a “mostrar” a tão desejada e esperada por todos nós, MUDANÇA.

 

O que se está a passar na alternativa ao Cruzamento da EN222 com a Ruas dos Pinhais Bastos, é um dos sinais do que acabo de dizer!

 

Será que antes de se iniciarem os trabalhos, não devia a Câmara Municipal de Gaia ter pavimentado (ou exigido ao promotor da obra, os Supermercados LIDEL) a Rua da Graça, que serve de alternativa, mesmo que com um piso provisório?

 

Onde está a prometida mudança (eu sei por experiência própria, que a Junta por meios próprios, nada pode fazer) de relacionamento entre a Junta de Avintes e a Câmara de Gaia, para fazer ver a quem está sentado no poder municipal, que a principal entrada de Avintes, não pode ser feita por uma rua naquele miserável estado?

 

O “estado de graça” que todos devemos dar a novo Executivo, começa a perder alguma graça, com o estado do pavimento daquela Rua de Graça!

 

Quanto ao Largo da Gândara, onde a Câmara de Gaia quis mostrar aos Avintenses o tal sinal da mudança e que embora não sendo o mais prioritário é  um melhoramento que devemos aproveitar, o que se verifica é que continua a lentidão e a indefinição, igual, se não maior, ao que se passou ao longo de mais de 18 meses na Rua 5 de Outubro (obra infelizmente ainda por terminar), receando que se esteja a desperdiçar uma oportunidade de verdadeira requalificação da zona!

 

Na verdade quando as obras se iniciaram, o que estava previsto era a construção de uma rotunda, depois já com a “rotunda” pintada no chão da rua, e as obras em curso, mudaram de opinião, e a rotunda desapareceu (devo-vos dizer que concordo que não se construa a rotunda, ali temos uma curva e não existe nenhum cruzamento para haver rotunda!). Quanto ao monumento ao Atleta (do saudoso Escultor Pereira da Silva) previa-se uma mudança de local e possivelmente seria apeado do pedestal, afinal parece ficar no mesmo sítio (vamos ver se como vai ficar)!

 

Não sei se por toda esta indefinição ou se por outras razões, numa distância inferior a 100 metros a obra que afinal se resume a pouco mais do que alargar e trocar as “guias” dos passeios, arrasta-se há mais de 2 meses e meio, não se avistando o seu fim, sem esquecer que, de acordo com o “desenho” que agora é apresentado pela Junta de Freguesia, ainda falta arranjar toda a zona da Praça Escultor Henrique Moreira e o Largo do Palheirinho!

 

Gostaria ainda de dizer que não me parece feliz a colocação do estacionamento naquela curva, era muito mais seguro e permitia maior fluidez no trânsito, mantê-lo pelo lado de dentro, como acontece aliás em todas as partes da Rua 5 de Outubro, onde existe uma segunda rua interior (por exemplo, junto do Restaurante 2 Rosas e Café Serras e junto do Charquinho). Com esta colocação de estacionamento para o exterior da rua e com o estreitar da mesma vai tornar-se mais difícil circular e perigoso estacionar e sair dos carros, isto para não falar da aparente dificuldade em encontrar uma zona para a paragem dos autocarros, e para o carregamento ao final da tarde, por parte da carrinha dos CTT.

 

"O que nasce torto tarde ou nunca se endireita"!

 

Por hoje, fico por aqui!

 

publicado por Cip Castro às 18:40 | comentar | ver comentários (14) | favorito