"Preta" ela é, mas até ser de origem Africana...

 

Segundo uma notícia do Jornal Digital da passada segunda-feira e outra de hoje no JN (só na edição em papel), a Broa de Avintes pode ter origem Africana, de acordo com a opinião manifestada pelo advogado portuense e antigo cônsul honorário de Moçambique no Porto, Augusto Macedo Pinto.

 

Pelo que li nas duas notícias, que na verdade, têm a mesma origem, parece-me que a "investigação" do referido advogado, não estará bem fundamentada e a sua afirmação/conclusão é muito especulativa.

 

Na verdade, lá por existir em África um tipo de pão, parecido com a nossa broa, não será suficiente para se concluir que a Broa de Avintes teve origem em África. Esta conclusão parece-me do tipo daquela "experiência" que nos leva a concluir que uma pulga sem patas é surda!

 

No entanto espero que quer a Confraria da Broa de Avintes, entidade criada para defender a Broa de Avintes, bem como os nossos historiadores da Audientis (liderados pelo José Vaz), possam logo que possível, clarificar este assunto e apresentar as suas conclusões.

 

Enquanto isso continuemos a comer a nossa broa, porque tenha nascida em Africa, ou noutro lado qualquer, a verdade é que "mora" cá há muitos anos e jamais deixará de ser Broa d' Avintes.

 

PS: Caro Presidente da Junta, Dr. Nuno Oliveira, para além do tema do Centenário da República, aqui fica mais um assunto (e comunicador) que ficava bem para ser debatido no Fórum Avintense 2010, que continua-se a aguardar pelo anúncio da edição 21ª.

publicado por Cip Castro às 15:00 | comentar | favorito