A Lei do Tabaco, as esplanadas e a ACMA

 

A entrada em vigor da nova lei do tabaco, todos deveremos ainda estar lembrados, levou à existência de um coro de protestos de uma grande parte dos donos e gerentes de restaurantes, cafés, bares e similares, alegando que iriam ter grandes prejuízos, uma vez que os seus clientes fumadores deixariam de frequentar os seus estabelecimentos, dado não poderem satisfazer o seu vício.
 
Passado quase um ano, tempo que julgo suficiente para se tirar algumas conclusões, não me parece que tenha encerrado algum daqueles estabelecimentos, apenas por via da implementação desta lei, para além de, há que reconhecer, principalmente os não fumadores, como é o meu caso, ter melhorado muito o ambiente dentro destes estabelecimentos.
 
Por outro lado, o que me parece ter acontecido, é que uma parte destes empresários da indústria hoteleira souberam aproveitar, esta inicialmente mal recebida mudança, e criaram uma nova oportunidade de negócio, “abrindo” esplanadas nos seus estabelecimentos, ou criando algumas condições para as manter em funcionamento todo o ano, nos casos onde estas apenas funcionavam dois ou três meses, no Verão.
 
Apesar deste aumento, sendo Portugal um dos países da Europa, senão mesmo o país da Europa, com melhor clima, continuamos a ser um dos que menos esplanadas tem em funcionamento, mesmo no período do Verão.
 
Quem conhecer alguns países e cidades europeias, mesmo do centro da Europa, seguramente concordará comigo, é frequente encontrar as esplanadas em funcionamento durante todo o ano, principalmente em restaurantes e bares.
 
E isto tudo vem a propósito de quê, estarão vocês a perguntar, nesta altura.
 
Tudo isto para vos lembrar, que também a ACMA tem em funcionamento, a sua pequenina mas simpática esplanada, que dentro em breve, segundo me confidenciou o Sr. Francisco, irá ter ainda melhores condições, proporcionando a todos os seus associados e não só, uma vez que o seu bar está aberto ao público em geral, mais um motivo para frequentarem esta prestigiada colectividade de Avintes.
 
Feliz Natal e Bom Ano 2009 para todos.
 
Cipriano Manuel Castro
 
 
Nota: Este texto foi publicado na revista A Filarmónica, publicação da ACMA, de Novembro.

 

publicado por Cip Castro às 11:33 | comentar | favorito