URBANISMO e a REABILITAÇÃO URBANA em Avintes

RESUMO DO DEBATE

 

Foi numa noite chuvosa e fria de "inverno", pouco convidativa a sair de casa, que decorreu o debate sobre Urbanismo e Reabilitação Urbana em Avintes, organizado pela secção de Avintes do PS, que teve como orador convidado o Arq. Jorge Patrício Martins.

 

Talvez por isso a participação dos Avintenses não foi muito significativa, mas foi pena, porque quer apresentação feita pelo Arq. Jorge Patrício, quer o debate animado que se lhe seguiu, foram de grande qualidade e de muito interesse para o desenvolvimento futuro de Avintes.

 

Na sua apresentação o convidado começou por apresentar uma série de fotografias de algumas das zonas mais antigas de Avintes, nomeadamente o vale do Febros, Esteiro, Areinho, as encostas de Avintes viradas ao rio Douro e Espinhaço, aproveitando cada foto para fazer o seu comentário sobre o que lhe parecia estar ou não estar bem, e depois numa segunda fase, apresentou fotografias de outros locais, nacionais e estrangeiros, com ideias sobre como se pode melhorar o espaço em que vivemos.

 

Uma das ideias deixadas pelo Arquiteto foi de que, face ao enorme aumento do parque habitacional que ocorreu nas últimas décadas em Portugal, as próximas décadas vão ser necessariamente mais de reabilitação do edificado do que construção de novo, pelo que será uma oportunidade de se reabilitar zonas que foram um tanto ao quanto abandonadas, como toda a encosta do Douro, nomeadamente em Avintes.

 

Seguiu-se um animado debate, com os presentes a deixarem as suas ideias sobre alguns aspetos urbanísticos e rodoviários de Avintes, mas também muita preocupação quanto à desertificação e degradação que as zonas mais antigas de Avintes estão a sofrer, situação que todos concordaram que é necessário inverter.

 

Na opinião do Arquiteto, para que isto aconteça é preciso que haja alguma regulamentação sobre como fazer essa reabilitação, mas também certos apoios e incentivos aos proprietários e alguma reorganização no espaço público, nomeadamente recuperando o piso das ruas e regulando o trânsito.

 

No final ficou a ideia de que a reabilitação urbana em Avintes é possível e necessária e que é preciso voltar a “aproximar” os Avintenses do Rio Douro.

 

 

publicado por Cip Castro às 14:17 | favorito